Interaja pelo

Pesquisa

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Heresias do Livro conversando com Deus

Um livro que até mesmo um cristão desatento poderia comprá-lo na livraria deixando-se enganar pelo título, mostra como as filosofias esotéricas e o estabelecimento de uma Nova Ordem Mundial é implantada na cabeça das pessoas em todos os meios disponíveis. Quando eu expus em vídeo que o documentário O Segredo tinha por trás a filosofia ocultista da nova era de forma dissimulada, algumas pessoas se excederam em defender tal obra. Entre os participantes do documentário O Segredo está Neale Donald Walsch o autor da série de livros Conversando com Deus, que vamos analisar nesse artigo.

A idéia do livro Conversando com Deus em si já é estapafúrdia para qualquer cristão com o mínimo de discernimento das escrituras. Apesar do título insinuar alguma espiritualidade legítima, essa 'entrevista' com Deus seria absolutamente nonsense se não tivesse algo muito obscuro e perverso nas entrelinhas como veremos.
Depois de uma série de tragédias pessoais Neale Donald Walsch chega ao fundo do poço e passa a ter conversas com uma entidade a qual ele chama "Deus", ainda que claramente a história real tenha mais a ver com um pacto com essa entidade, dado que Walsh ficou absolutamente rico depois da publicação do livro e ministrando palestras nada baratas por vários países, além de um filme com o mesmo nome em 2006 relatando sua 'história'. Walsh pode ter tido uma experiência com essa 'entidade', porém as informações transmitidas no livro são uma espécie de "cartilha da nova era" tão detalhadas que parecem ter sido projetadas para convencer o leitor de um "deus" generalista e alinhado com filosofias orientais, esotéricas, ocultistas e defensoras do sexo livre e outros pensamentos que defendem a decadência moral do homem.
No livro 1 o autor declara que usou a técnica da escrita automática para suas conversas com a entidade auto-denominada "Deus".
"Para minha surpresa, quando escrevia a última das perguntas amargas e irrespondíveis e me preparava para pôr de lado a caneta, minha mão permaneceu fixa sobre o papel, como se mantida ali por uma força invisível. De repente, a caneta começou a mover-se sozinha."

Negação às escrituras:

Walsh:
- Mas minha verdade sobre Deus vem de Vós.
Entidade:
- Quem disse isso?
Walsh:
- Os outros.
Entidade:
- Que outros?
Walsh:
- Líderes. Pastores. Rabinos. Padres. Livros. A Bíblia, pelo amor de Deus!
Entidade:
- Essas não são fontes competentes.
Walsh:    
- Não?
Entidade:
- Não.

Inversão de valores:

"O que tem sido descrito como a queda de Adão, na verdade foi o seu erguimento - o maior evento isolado da história da humanidade. Porque sem ele, o mundo da relatividade nunca existiria. O ato de Adão e Eva não foi o pecado original. Na verdade foi a primeira benção. (...)"
Sem comentários afirmar que a queda do homem foi uma benção.
Entidade:
- O corpo não foi feito para receber álcool, que debilita a mente.
Walsh:
- Mas Jesus ingeriu álcool! Ele foi ao casamento e transformou água em vinho!
Entidade:
- Quem disse que Jesus era perfeito?
É comum os gurus da nova era tentarem rebaixar Jesus Cristo, ou negando Sua divindade ou colocando-o no mesmo nível de outros 'mestres', ainda que alguns deles sejam totalmente imaginários.
E finalmente a máxima de 'O Segredo':
Entidade:
- Você pode imaginar-se como sendo um dia Deus?
Walsh:
- Em meus momentos de maior insensatez.
Entidade:
- Ótimo, porque Eu lhe digo que já é um Deus. Só que não sabe. Eu não disse, "vocês são Deuses"?
Não vou prolongar as citações caso contrário teria que transcrever o livro inteiro com comentários, tal a quantidade de absurdos que cada linha desse livro contém, entre elas afirmar que "Hitler foi para o céu" no livro 2 com uma justificativa que é inaceitável para qualquer pessoa com o mínimo de bom senso seja cristão ou não.

A Agenda Global

Mas o motivo desse artigo é justamente o que diz o livro 2, quando passa a explicar vários entendimentos mundiais pela "entidade".
Walsh:
- (...) Por favor, fale-me mais sobre a vida neste planeta em uma escala maior. Diga-me como as nações podem se dar bem umas com as outras para "não haver mais guerras".
Entidade:
- Sempre haverá diferenças entre as nações, porque as diferenças são apenas sinais - e sinais sadios - de individualidade. Contudo a resolução violenta das diferenças é um extraordinário sinal de imaturidade. (...) Uma resposta a curto prazo seria estabelecer o que alguns tem chamado de um governo mundial, com um tribunal mundial para resolver disputas (cujos veredictos não poderiam ser ignorados, como ocorre no atual Tribunal Mundial) e uma força pacificadora mundial para garandir que nenhuma nação - não importa o quanto fosse poderosa ou influente - pudesse novamente atacar outra. (pág 228)
Mais adiante...
Walsh:
- E, repetindo para aqueles de nós que custam a entender, essa federação mundial unificada produziria...?
Entidade:
  1. Um fim das guerras entre as nações e da resolução de diferenças com mortes.
  2. Um fim da pobreza abjeta, da morte pela fome e da exploração em massa de pessoas e recursos por parte dos poderosos.
  3. Um fim da destruição ambiental sistemática da Terra.
  4. Uma fuga da luta eterna por mais e melhor.
  5. Uma oportunidade - realmente igual - de todas as pessoas chegarem à expressão mais elevada de seus Eus.
  6. Um fim de todas as limitações e discriminações que tolhem as pessoas - seja em casa, no local de trabalho, no sistema político ou nos relacionamentos pessoais.
Walsh:    
- Sua nova ordem mundial exigiria uma redistribuição de riquezas?
Entidade:
- Não exigiria coisa alguma. Produziria, voluntária e automaticamente, uma redistribuição de recursos. (pág. 239)
Agora vejam os Treze Pontos para a Nova Ordem retirado do site da Ordem Illuminati:
  1. Moeda mundial;
  2. Linguagem universal;
  3. Segurança total (monitoramento e vigilância);
  4. Assistência Social Completa e Contínua (renda mínima, pleno emprego, ensino gratuito, saúde pública);
  5. Desconcentração da renda e poder do Estado (impostos mínimos, colaboradores mínimos, enxugamento);
  6. Igualdade absoluta dos seres: posição social, étnica, econômica, dos costumes, inexistência da autoridade;
  7. Justiça Internacional: repressão total a contravenção, ao crime, a tirania e a corrupção;
  8. Saneamento e Saúde em nível mundial
  9. Planejamento familiar;
  10. Fim da fome e da miséria;
  11. Liberdade irrestrita de opinião e manifestação;
  12. Moralização do ser: fim da mendicância, da prostituição, do trabalho infantil e demais fatores;
  13. Criação da Polícia e do Exército da Nova Ordem.
Praticamente todos esses pontos estão no livro "Conversando com Deus", além várias filosofias e ensinamentos maçônicos e esotéricos, alguns já demonstrados.
No filme de mesmo nome, mostrando a biografia de Walsh tem uma cena que chama a atenção, quando Walsh visita o túmulo de sua mãe:

No túmulo da mãe de Walsh o pentagrama invertido com as letras O.E.S. - Order of Eastern Star - Ordem da Estrela do Oriente, a facção feminina da maçonaria.
Alguns podem achar que as soluções de uma moeda única, um mundo unificado e um líder mundial não são má idéia, a resposta para esse argumento é: depende. Sabemos que essa é a realização das profecias dos últimos tempos sob a visão bíblica, sabemos que o homem decaído jamais estabelecerá a paz mundial e sabemos que o estabelecimento de um líder mundial é exatamente o filho da perdição profetizado no livro de 2 Tessalonicenses.
"Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo;"
Colossenses 2:8
Fonte: Revelação Final

4 comentários:

Olá.
Tive um trabalho de grupo, em assistir este filme.
No inicio, me deixei levar pela história, foi sofrida, teve reviravoltas, porém, já me intrigava em saber do fato de que a mãe do personagem principal, não transmitia uma imagem clara.
No final do filme, apos a sua revelação, ao filho quando criança, sobre que ele jamais amaria alguém, me assustei. Pensei comigo '' poxa, que tipo de mensagem o filme quer passar? ''.
Logo, veio uma sequencias de cenas que já me fez perceber o quanto as pessoas se deixam enganar por histórias lindas e com finais felizes, isto que, é uma conto real.
A cena do tumulo, a estrela invertida, e todo o resto, me assombrou. Falei o que sabia mas, naturalmente, quem se deixa levar por um filme de '' fatos reais '' acaba te taxando de lunático.
Mas, concordo com sua analise, é um filme que pode enganar rapidamente centenas de milhares de pessoas.

Excelente análise! Muitas vezes assistimos a filmes ou lemos livros com histórias, lindas e comoventes que no fundo, no fundo, só servem para nos enganar e usar nossa mente como um depósito de coisas obscuras que canalizamos por não termos uma visão crítica o suficiente a respeito do que está por trás daquilo tudo. Nos deixamos enganar pela emoção.

Sua análise é bastante interessante. Contudo, devo dizer que um tanto confusa no tocante as passagens do livro, uma vez que não utiliza, em alguns momentos, a pergunta ou resposta completa (...). No tocante a riqueza adquirida por Neale Donald Walsch após a venda de seus livros, supostamente transcritos de um diálogo com Deus, pergunto: Dentro das igrejas não é pregado que Deus nos abençoará tanto no material quanto no espiritual, chegando ao ponto de existirem reuniões com o intuito de pedir prosperidade?

Só um retardado mental e débio mental não etendeu esse livro, eu fui o único que entendi aqui?. Pau no seu cú trouxa, Deus é a própria existência está bem claro nesse livro, ele é EU SOU como descrito na biblia. EU EXISTO simples. Então apartir desse ponto sua a existência em sí, se descobrindo eternamente.

Postar um comentário